Preencha o formulário abaixo para ser uma escola parceira. Entraremos em contato em breve.

Escola Pública         Escola Particular

Preencha o formulário abaixo e indique o LIM para a escola do seu filho.

Escola Pública         Escola Particular

Como fornecer ambiente de apoio que compensam fatores estressantes como a solidão?

9 de junho de 2021 | Por: LIM Educação

Quando seu filho adolescente está trancado no quarto e recusa-se a participar de atividades familiares, como sentar-se à mesa, assistir a uma série ou filme, acompanhar a família em alguma ação, é difícil saber o que fazer, não é mesmo?

Cada vez mais, os pesquisadores estão descobrindo que os adolescentes sentem mais solidão que os adultos. Uma pesquisa realizada pela Mental Health Foundation avaliou o estado emocional de jovens e constatou que 70% dos participantes sentem-se sozinhos, e isso pode estar relacionado ao período de transição e desenvolvimento típicos da idade, a conflitos em relação à identidade e ao desejo de sentir-se pertencentes. A Pandemia de Covid-19 também reforçou inúmeros conflitos internos, já que eles estão distantes de atividades presenciais e conexões com os amigos.

No entanto, nesse estado prolongado de solidão, o que é preocupante são as consequências psicológicas que podem ocorrer, tais como: oscilação emocional (que pode levar à depressão), sono irregular (que compromete a cognição, a atenção e a produtividade), incapacidade de autorregulação (que pode afetar a alimentação, com consumo excessivo de alimentos e uso prolongado das mídias sociais).

Mais do que nunca, é tempo de ampliar o olhar amoroso para que eles se sintam apoiados e fortalecidos. Seguem algumas dicas:

 

1) Comunicação empática

Reserve um momento para ouvir seu filho, sem julgamentos; experimente perguntar como ele está se sentindo, se tem algo que o está incomodando, se ele gostaria de compartilhar alguma coisa. Recomenda-se que esse momento não tenha a intenção de dar algum sermão; apenas pratique a escuta atenta e acolha-o, sem alterar os ânimos.

Caso ele não queira falar, não há problema; tente de novo em outro momento e mostre-se disponível quando ele quiser falar.

 

2) Carícias e reconhecimento

Perceba o momento adequado para fazer carinho, simplesmente: um cafuné na cabeça, uma carícia no rosto, no braço, falando de seu amor, do valor que ele tem na sua vida, a fim de que ele se sinta reconhecido e amado.

 

3) Concentre-se plenamente

Que tal se dedicar plenamente para entender sobre o que ele gosta, quais são as coisas que despertam a sua atenção, o que o motiva. Não importa o que seja; apenas demonstre interesse genuíno, dê liberdade para ele se expressar, mesmo que você não concorde com alguma coisa; pense que, nesse momento, você pode ajudá-lo a ampliar as possibilidades de resolução, bem como o interesse por coisas que possa agregar a sua vida. Ao invés de impor, convide-o a pensar! Assim, o vínculo entre vocês será cada vez mais fortalecido.

 

Agora, reflita sobre aquelas palavras que se costuma ouvir dentro dos aviões: No caso de uma emergência, coloque primeiro a sua máscara de oxigênio e, depois, ajude os outros.

Com isso, nós da equipe do LIM queremos dizer que, primeiro, é importante cuidar da própria saúde emocional; para depois ser possível se conectar com a quem se ama.



Deixe um comentário